Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O homem por trás do documentário "Transcendent Man"


Abaixo, excelente entrevista com Barry Ptolemy, o diretor de "Transcendent Man", documentário que retrata a vida e ideias de Raymond Kurzweil (infelizmente, não está legendada). 

O entrevistador de Barry é Jason Silva, um jovem entusiasmado ligado à mídia (e com um aspecto bem latino-americano, eu diria quase brasileiro). Lembro-me que em um dos vídeos curtos no Youtube de Jason que vi há alguns anos ele era criticado por singularitários/transhumanistas mais velhos, que não gostavam de seu jeito espontâneo, de sua "apropriação das ideias" ou da imprecisão com que falava das ideias com que se empolgara (realmente Jason era meio impreciso em algumas definições, mas tinha pegado e expressava bem a ideia geral da coisa). Na época, pensei com meus botões: "Esse cara pode ser muito mais promissor em transmitir as ideias singularitárias/ transhumanistas às massas do que o estilo 'mad scientist' ou cientista maluco religioso que alguns simpatizantes mais velhos da ideia encarnam. E esses caras não percebem isso."

Acho que Jason Silva tem feito um bom trabalho de divulgação e promete ainda mais, como aponta a entrevista abaixo. E também penso que é possível que a geração de jovens adultos de Jason seja aquela em que o transhumanismo e o singularitarismo mais se alastrará em razão da crença de que "se a gente se mobilizar, dará tempo, as chances são grandes". Entre os mais muito mais velhos, é muito mais difícil pensar fora da caixa. A certa altura da vida as racionalizações e justificações da vida e do sofrimento já se cristalizaram no cérebro (isso, claro, para quem simplesmente não se contentou com o arroz com feijão da religião e do esoterismo). "Pensar fora da caixa" equivaleria a se expor à incerteza, ao risco e à ansiedade. Mas, por outro lado, seria mergulhar em uma aventura.

No Twitter, o site de Kurzweil noticiou que Transcendent Man foi lançado no iTunes no Canadá e está entre os "top ten". O lançamento para os EUA (onde o filme também está sendo exibido nos cinemas de um modo especial, com debates e participação de Kurzweil) no iTunes está previsto para primeiro de março (acho que aí poderemos, no Brasil, comprar o filme também -- mas sem legendas).

Até lá, os simpatizantes mais exigentes e dispostos a fazer o melhor uso possível da inteligência já disponível entre as orelhas podem encontrar subsídio para uma opinião crítica sobre o filme nos seguintes artigos (não é bom de inglês? Use o Google Translate e aproveite esta leitura para incrementar sua leitura e vocabulário):
    

De modo geral, pode-se dizer que estes dois artigos, inteligentes e bem escritos se complementam (a empolgação de um é compensada pelo ceticismo do outro).







Meeting of the minds with Transcendent Man director Barry Ptolemy from jason silva on Vimeo.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Presidente do Cazaquistão quer ser imortal

Presidente do Cazaquistão quer criar centro de pesquisa para atingir a imortalidade (para ele, claro).

Algo interessante sobre as crianças e os poderosos ditadores nunca contestados é a capacidade  de falar com naturalidade verdades inconvenientes, sem embaraço. O jornal britânico The Guardian, de 07 de dezembro de 2010, traz uma exemplo:

"Cleópatra pode ter banhado no leite de asnos 'para preservar sua juventude', mas Nursultan Nazarbayev, o presidente autocrático do Cazaquistão, não quer nada menos que o elixir da vida para mantê-lo no poder.

"Não satisfeito com 19 anos no comando do país rico em gás da Ásia Central, Nazarbayev exortou os cientistas de hoje a descobrirem o segredo para a imortalidade.

"O líder de 70 anos, sublinhou num discurso que um novo instituto de investigação científica na capital Astana deve estudar 'rejuvenescimento do organismo' bem como 'o genoma humano, a produção de tecidos humanos e criação de medicamentos com base em genes'.

"Dirigindo-se para estudantes, Nazarbayev acrescentou: 'Para a medicina do futuro, as pessoas da minha idade estão realmente esperando que tudo isso aconteça o mais rapidamente possível.'"


É um pouco improvável, senhor Nazarbayev, tanto que o senhor venha alcançar estas tecnologias como que seu instituto no obscuro Cazaquistão possa realizar esta façanha científica. Quer aumentar suas chances? Seria melhor contratar um plano da Alcor e fazer uma doação para o SENS (depois, é claro, de devolver o poder e as riquezas de seu país aos seus cidadãos). 

A perpetuação no poder de ditadores é um dos argumentos utilizados contra a tecnologia anti-envelhecimento. Esse, realmente, será um efeito colateral ruim mas acho difícil sustentar que, por conta de algumas dezenas de pervertidos bilhões de pessoas devam padecer. A solução terá que vir de outro lugar (a exemplo da Tunísia e Egito).

Mas o interessante na declaração de Nazarbeyev é, talvez, uma incipiente fratura nas crenças racionalizadoras sobre inevitabilidade do envelhecimento aquelas que nossa psiquê, durante seu desenvolvimento, é levada a tecer, para nos afastar da incerteza e ansiedade envolvendo o assunto e para que possamos ser bons cidadãos que reproduzem a base material e genética da sociedade. Porém, quando os sinais da plausibilidade científica do rejuvenescimento ficarem mais evidentes (indícios como este), a atual pequena fresta se abrirá com a discrição de uma barragem hidrelétrica que se rompe. E, pouco depois, como disse Michael Rose, as pessoas com 300 anos em plena saúde dirão:  "Meu Deus, como é que aqueles bárbaros aceitavam viver apenas 75 anos!"

"Um dia, quando as pessoas estiverem vivendo 300 anos e com plena saúde, comentarão: 'Meu Deus, como é que aqueles bárbaros aceitavam viver apenas 75 anos!'"

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Beija-flor robô a ser usado em espionagem


"Uma empresa da Califórnia apresentou nesta semana um novo formato de robô para espionagem: um beija-flor capaz de voar via controle remoto. O autômato deverá ser utilizado pela Agência de Defesa dos EUA.

Com controle preciso de velocidade e altura, o produto desenvolvido pela AeroVironment utiliza as suas duas asas para garantir a precisão no voo. O vídeo acima mostra uma unidade do robô ao ar livre, sendo conduzida para entrar em um prédio.

O dispositivo, que tem uma câmera para filmagem, conta com apenas 6,5 polegadas de envergadura. Não há previsão de lançamento do beija-flor-robô em escala comercial e, ao menos por enquanto, o projeto ficará restrito ao governo norte-americano." Fonte: Baixaki

 

* * *
Comentário: Do beija-flor para uma mosca é só questão de tempo. Difícil imaginar o que uma comercialização em larga escala de moscas espiãs poderia fazer com o mundo.




sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Robôs na construção civil



Dois vídeos interessantes sobre o futuro (quatrotor) e o presente (um hotel de 15 andares erguido na China em seis dias) da construção civil. Cheguei a ambos os vídeos pelo twitter de Ben Goertzel. Para quem quiser segui-lo: http://twitter.com/#!/bengoertzel.